quinta-feira, 9 de abril de 2015

Árvores


E lá estão elas. Imersas em uma neblina estonteantemente gélida e arrepiante. Sempre caminho por aqui, quando me sinto... como elas. Esse lugar esquecido, fantasma e silencioso.

Somente queria poder apreciar a beleza que estes galhos secos e mortos transmitem, em relação ao que sinto. Jamais vislumbrei o brilhar do sol neste lugar. Jamais vi flores crescerem. Nem ao menos folhas novas surgirem.

Talvez aqui seja o meu real refúgio. Ou meu novo mundo, sei lá. Apesar do cinza ascendente, sinto que tais árvores já viveram dias mais verdes. Seus troncos, folhas e galhos já viram a luz do dia.

Dias estes que, provavelmente, cessaram em definitivo.

Talvez seja a hora de me juntar à elas. Não estou tão diferente.

Se eu o fizer... ou esperarei pacientemente o renascimento ou tudo acaba aqui. Sem volta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Críticas? Elogios? Sugestões? Comente! Seu feedback é sempre bem-vindo, desde que tenha relação com a postagem e não possua ofensas, spams ou links que redirecionem a sites pornográficos. Construtividade é fundamental.