Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2015

Algumas novidades

Imagem
Com a aproximação das mudanças no blog (que ocorrerão na próxima quarta), venho por meio deste post especial apresentar mais novidades que andei preparando nos últimos dias, e elas tem a ver com as séries mais proeminentes e algumas coisas novas. Então, vamos à elas:


1 - Edições especiais de "Nem tudo é o que parece"

Para variar um pouco, haverão posts da série abordando um tema específico sobre, claro, o universo sobrenatural. Novos cenários serão explorados, até personagens poderão ser criados, e desenvolvimentos diferenciados, vai ser bem interessante (e divertido).


2 - Contos do Corvo 

Só esclarecendo: A série não está em hiato. Aquele velho problema: falta de tempo. Lembram-se do post "E voltando..."? Então, no upfront do blog que teve nessa postagem, eu havia citado algo relacionado à série dentre as novidades para o resto desse ano. Trata-se do spin-off de Contos do Corvo que, apesar de não possuir uma data de estreia prevista, será lançado no segundo semestr…

Capuz Vermelho #12: "Pandemônio"

Imagem
CAPÍTULO 12: PANDEMÔNIO 

Deitado no velho e rasgado colchão de sua cela, deixando a luz vermelha da lua sangrenta iluminar seu rosto através da pequena janela, Robert Loub refletira sobre como se daria seu destino, se caso fosse julgado e condenado por seus crimes, aliado ao fato da existência de seu dito "filho", cuja ameaça o assombrara naquele instante.

- Como aquilo foi acontecer? Alguém certamente foi responsável, não pode ter ocorrido por acaso. Alguém que possui conhecimentos obscuros... Bruxas? Não. Não houve mais notícias em relação àquele clã, foi desmontado há anos, graças à nós. Eu deveria ter orientado aquele caçador a achar o responsável por libertar aquele monstro. - pensava ele, apoiando sua cabeça nos seus braços, já que não havia travesseiro.

Uma crescente onda de vozes cortou seus pensamentos. Aparentemente um tumulto causado pelos outros detentos. Porém, era apenas a impressão inicial. O cientista levantara-se, escutando atentamente, a fim de encontrar a …

Colecionador de Ilusões

Imagem
Condenado a carregar um doloroso fardo, ele persiste em caminhar por essa estrada espinhosa, acreditando, sem deixar algo abater tal crença, que possa conseguir aquilo que tanto procura.

A ingenuidade e a solidão são suas guias. Como bichos de estimação, constantemente ávidos por alimento. Ninguém entende o porque. O porque de tal caminhada continuar, após a mesma claramente se resumir em tropeços, escorregões e empurrões.

Suas pernas sangram. Nem mesmo a chuva o pára. Seu corpo está repleto de cicatrizes e cortes profundos. Quanto mais ele pode suportar, afinal?

Ele não é nenhum pagador de promessas. Talvez continue seguindo em frente apenas por ser a única opção que lhe resta. Parar só o deixaria à mercê dos monstros externos e internos.

Agora ele finalmente chega ao fim... Espere. O fim da estrada é, na verdade, um profundo precipício.

Então esse é o fim? Ele continua tranquilamente a caminhar, à medida que suas feridas aumentam.

Caminhando em direção ao fundo... Após fazê-lo não …

Monstro no final do livro (parte III)

Imagem
Parte III

Eu permaneci estático por vários minutos, esperando um retorno ou qualquer outro sinal de vida por parte de John. Mas foi inútil gritar quantas vezes fosse necessário, nada podia ser ouvido além daqueles ruídos estranhos. Desliguei o celular e fiquei andando de um lado para o outro, sem a menor ideia do que fazer. Pobre Ellen. Vítima de um desafio diabólico motivado pela "lenda" de um livro igualmente diabólico. Ela não merecia aquilo. John possuía parte da culpa, por ter se envolvido na aposta e oferecido o elemento principal dela.

Depois de muito pensar, resolvi, então, esperar. Sim, foi a decisão mais viável no momento. Eu não podia entrar no colégio àquela hora, apesar de estar fortemente preocupado, como se a história da tal cópia e a morte de Ellen não fossem o bastante. Ah, se eu soubesse quem foram os idealizadores da aposta... eu não conseguia pensar em mais nada além daquele pesadelo todo. Sendo assim, esperei passar o domingo, até que na segunda eu iria …

Capuz Vermelho #11: "Confiança Perdida"

Imagem
Nota do capítulo: Partes em itálico representam flashback.
    ______________________________________________________________________________

CAPÍTULO 11: CONFIANÇA PERDIDA 


- Eu confesso que não esperava sua terrível presença... Michael.

Ao ouvir tais palavras, o rapaz sorrira maliciosamente ao olhar para a figura de Rosie.

- Espera... Michael não era o nome daquele seu amigo que havia morrido? - perguntou Rosie, virando-se para Hector em um semblante de desconfiança extrema.

- Vamos, Hector, fale. Não deve se sentir culpado após dizer a verdade, tendo ciência do preço a se pagar. - afirmou Michael, forçando e intimidando Hector ao mesmo tempo.

- Do que ele está falando, Hector? Que verdade... Não. Não pode ser. Como você... pôde? - perguntou a jovem, adquirindo uma expressão assustada. Suas pupilas dilataram-se rapidamente ao ter quase certeza do que estava prestes a ouvir.

- Rosie... me perdoe. - disse Hector, cabisbaixo e com o punho esquerdo fechado e trêmulo.

- Eu odeio esse sil…

Nem tudo é o que parece #17

Imagem
Mais uma noite ao lado de minha linda esposa, juntos em nossa cama. Durante vários minutos, enquanto eu dormia profundamente, sentia algo lambendo meu rosto e se esfregando no meu corpo.

Pensei ser ela, mas estava virada do outro lado dormindo. Fiquei a pensar. Logo decidi acorda-la.

- Amor, era você que ficou se esfregando em mim agora há pouco. Sei lá, senti algo estranho.

- Não. Acho que você tava sonhando, só pode.

Aceitei aquele argumento, afinal geralmente meus sonhos não eram muito vívidos e eu esquecia rápido. Porém, senti aquelas lambidas novamente, desta vez mais insistentes, mas havia algo diferente: um focinho. Senti o toque gelado de um focinho no meu pescoço. Acordei minha esposa, pensando no que ela estaria escondendo de mim.

- Ahá, eu sabia.

- Quê isso? Me assustou. Sabia o quê?

- Eu senti de novo. Você adotou um cachorro, não foi? Onde ele está? De que raça ele é?

- Err... Amor, nós não temos um cachorro. 

     ________________________________________________________…

50 fatos sobre mim

E o que parecia improvável, finalmente se concretizou! Apresento à vocês os 50 fatos sobre este blogueiro solitário. Antes de tudo, devo dizer que foi uma ideia antiga, fui influenciado por certos youtubers e me motivei a fazer esse post e só agora encontrei coragem para realizar (Adendo: Não teria como ser em vídeo por três motivos: 1 - O blog não possui canal no YouTube e dificilmente terá um; 2 - Não tenho câmera; 3 - Sou tímido pra cacete e não ficaria nem um pouco vontade, em outras palavras, não sirvo pra ser youtuber rs)

Enfim, sem mais rodeios, confira abaixo alguns fatos relacionados ao criador desse louco universo.


1 - Durante a minha infância, eu fazia alguns crossovers (histórias bem malucas mesmo) com personagens de certos desenhos, tanto com bonecos quanto em quadrinhos desenhados por mim - e que não faziam muito sentido rs. 


2 - Sempre me vêm aquela sensação de vergonha alheia quando ouço alguma música de forró ou até mesmo funk. 


3 - Eu odeio pizza e não tenho medo de…

Capuz Vermelho #10: "Lua de Sangue"

Imagem
Nota do capítulo: Partes em itálico representam flashback.

    ____________________________________________________________________________

CAPÍTULO 10: LUA DE SANGUE 

À caminho do castelo onde estavam instalados os laboratórios de Robert Loub, várias viaturas da polícia cruzavam os difíceis trajetos da floresta. Movido por um desespero incomum, o maquiavélico cientista se enfurnou em uma espécie de quarto secreto, localizado no subterrâneo, como um meio alternativo de se ter acesso às masmorras. Fechou rapidamente a enferrujada porta e a trancou com várias barras de ferro. Logo, em um ato de prevenção, sacou uma arma e manteve seu dedo no gatilho, estando pronto para disparar assim que a porta pudesse ser arrombada, o que não julgava improvável.

Anteriormente à este ato, Loub deixara um bilhete escondido em um dos quartos de seus capangas. Um deles deveria ler e acatar a ordem nele escrita. Seguindo o aviso, todos eles fugiram por distintas saídas e em diferentes direções, antes das …