terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

6 provas de que Castiel é o personagem mais azarado de Supernatural



Nota¹: Esta é uma lista cômica, com o único intuito de zoar um pouco com as desventuras do personagem sem denegri-lo ou rebaixa-lo. Ele é basicamente um terceiro protagonista da série e merece sim toda a consideração e carinho dos fãs por sua bravura como um soldado fiel e determinado da legião de anjos, além de sua representatividade aos irmãos Winchester que o prezam como da família.

Nota²: Não é no estilo Top.

Nota³: Se não conferiu nenhum episódio ou nem mesmo uma temporada sequer, então não leia pois está recheado de SPOILERS.


A trajetória do anjo Castiel define-se como uma montanha russa de momentos triunfais gloriosos e infortúnios de dar dó. Selecionei seis momentos em que o personagem comeu o pão que o diabo (em um deles o próprio está envolvido) amassou.

Confira:


1 - Explodido por Lúcifer 


Cena de "Swan Song"/The CW

No final da quinta temporada, nosso querido anjo sofreu a dolorosa consequência por ter jogado óleo sagrado com molotov no arcanjo Miguel a fim de interromper o embate entre os dois pesos-pesados do reino celestial. Lúcifer, irritado, não deixou barato e transformou o receptáculo de Castiel em carne abatida na hora. Sorte que ele ressuscita depois que o diabo é trancado na jaula.


2 - Abrigando vários leviatãs no corpo 


Cena de "Hello, Cruel World"/ The CW

Na fase chata da série (leia-se 7ª temporada), Castiel sentiu na pele os efeitos de sua ambiguidade moral que o forçou a selar um pacto com Crowley com o propósito de derrotar Rafael e impedir os planos de reiniciar o Apocalipse. Como resultado, o ritual para abrir a porta do Purgatório fez com que ele absorvesse as almas que lá viviam e o transformasse num chefão carrasco se auto-proclamando Deus. Com o definhar de sua casca, o ritual precisou ser refeito para desintoxica-lo. Saem as almas, entram os leviatãs. Por culpa das bestas do Purgatório (jura?), o receptáculo do anjo foi - novamente - explodido em pedaços por não ser capaz de conte-las, fazendo com que o personagem tivesse sua presença reduzida na série, para episódios depois retornar pirado na batatinha e sem memória.


3 - Passagem só de ida para o Purgatório


The CW
Na oitava temporada, Castiel passou ao lado de seu melhor amigo, Dean, uma tenebrosa temporada no mundo onde residem as almas dos monstros que veem você como uma refeição qualquer. A razão disto se deu quando o anjo assistiu a derrocada de Dick Roman e foi sugado junto com Dean para o portal que o chefe leviatã criou com sua morte. Como se não bastasse a luta por sobrevivência, o aprendiz do cara da pizza acabou não conseguindo passar pelo portal que levaria-os de volta à Terra, ficando sozinho por lá (até ser salvo por Naomi) com o argumento de que precisaria expiar seus pecados.


4 - Graça confiscada 


Cena de "Sacrifice"/The CW
No final da oitava temporada, o anjo teve de lidar com um terrível desilusão (consequência de sua aparente falta de intuição aliada a sua ingenuidade). E justo com o escriba de Deus, a quem lhe depositou confiança, acabando por cair na armadilha de um feitiço para selar as portas do céu e expulsar os anjos. Como apenas fazê-lo sentir-se um trouxa não era o bastante, o infame anjo retira-lhe a sua graça, tornando Castiel um reles mortal, sendo posteriormente expulso do céu tal qual seus irmãos.


5 - Graça roubada


Cena de "Holy Terror"/The CW
Na nona temporada, durante a complicada fase na qual foi compelido a viver como humano após a queda dos anjos, Castiel passou a estar no radar de anjos vingativos e altamente suscetível à torturas físicas. No episódio supracitado ele foi capturado e agredido a mando de Malaquias que queria coletar informações a respeito de Metatron. Ao se libertar, Castiel rouba a graça do anjo Theo e escapa. No entanto, ele não contava com o fato de que a graça possuía um prazo de validade e se esgotaria cedo ou tarde, como vimos no início da décima temporada sobre os efeitos do esgotamento que o deixaram enfermo. Daí por diante seu nível de poder foi decaindo, precisando fazer seus olhos brilharem para arrombar uma simples porta com sua telecinesia.


6 - Nerfado a ponto de ser facilmente enfeitiçado 


Cena de "Out of Darkness, Into the fire"/The CW
A prova de que os efeitos adversos da graça roubada aliado à baixa quantidade da graça original que havia no frasco reduziram as forças de Castiel pôde ser vista entre o episódio final da décima temporada e o três primeiros da décima primeira. No momento em que recuperou sua graça original, Castiel, infelizmente, não foi reabastecido totalmente. Diminuição de força suficiente para deixa-lo vulnerável a um feitiço de Rowena, o Impetus bestiarum. Ser facilmente afetado por magia negra quando um dia foi um anjo poderoso e que tinha grande relevância no esquadrão celestial realmente quer dizer que a coisa anda feia, mas é compreensível pelo tanto de maus bocados que ele passou (morrer e ressuscitar, possuído por leviatãs, ir pro purgatório, graça tirada etc).


Bônus: E mais recentemente... 


Cena de "Stuck in the Middle (With You)"/The CW
Quase foi dessa para melhor. Falarei mais disso na futura review da 12ª temporada.




*As imagens acima são propriedades de seus respectivos autores e foram usadas para ilustrar esta postagem sem fins lucrativos ou intenções relativas a ferir direitos autorais. 


3 comentários:

  1. eu to achando ele tão humilhado desde q pegaram a graça dele, queria a volta do Castiel raiz msm, q é relevante e realmente ajuda nos casos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse Castiel "Nutella" anda difícil de engolir hahahah. Pelo andar da carruagem, a chance de revermos o anjo imponente de outrora vai se aproximando do ralo...

      Excluir
  2. eu to achando ele tão humilhado desde q pegaram a graça dele, queria a volta do Castiel raiz msm, q é relevante e realmente ajuda nos casos

    ResponderExcluir

Críticas? Elogios? Sugestões? Comente! Seu feedback é sempre bem-vindo, desde que tenha relação com a postagem e não possua ofensas, spams ou links que redirecionem a sites pornográficos. Construtividade é fundamental.