segunda-feira, 3 de julho de 2017

Escarcéu contra a reciclagem de cenas em Dragon Ball Super é risível


Até a toda-poderosa Disney fazia isso. Então para quê tanto rage?

No episódio 97 de Dragon Ball Super, que, por sinal, marca o início definitivo do promissor Tornei do Poder, apresentaram-se coisinhas bem familiares que alguns puderam notar, como, por exemplo, o golpe de Basil (membro do Trio Perigo do Universo 9), também visto identicamente no episódio 79 em sua luta contra Boo. Piccolo e seu clássico Makankosappo, igualmente utilizado no episódio 21, em posição apenas, mas, claro, com filtro e background diferentes, o que não deixa de ser reutilização. Registro aqui que não tenho nada contra a esse método quando se pensa em uma possível razão que o explique. Vale para Gohan também que foi mostrado usando um disparo de energia em mesma posição no seu combate/treinamento contra Goku, mas em ambos os episódios com técnicas diferentes. Em suma, boa parte de cenas, posicionamentos e ângulos anteriores tiveram reciclagem escancarada nesse episódio tão aguardado.

Na fase Z também ocorria, se bem me lembro, porém não vou me ater a usar os "erros" de DBZ para justificar os de Super. Apenas creio existir um motivo contundente para tal recorrência. Muitos preferem chamar de preguiça criativa, atacando até mesmo a Toei por ser um tanto quanto negligente com a produção do anime (o que acho meio absurdo, dada a bagagem da obra, porque se fosse o caso do anime ser tão malhado pelo estúdio talvez nem teríamos uma nova série). Tudo bem que Dragon Ball não desfruta mais da mesma projeção de outrora (o carro-chefe atual do estúdio é One Piece), o anime realmente passou de sua Era Dourada, o que reflete, consequentemente, no peso do investimento. Obviamente que a qualidade estética de Super evoluiu de forma satisfatória (depois de uns puxões de orelha), mas é preciso manter em mente que o anime não parece dispor de um orçamento que se compare em diversos aspectos á sua fase anterior, se levarmos em conta o tempo de produção que é bastante curto.

Portanto, avesso ao coro de vozes iradas, prefiro chamar isso de ganhar tempo. Tempo para novas melhorias. Para um trabalho esmerado. Melhor pensar assim do que ficar reclamando e xingando aos quatro ventos logo agora que a experiência de se assistir a Dragon Ball Super tem melhorado nos últimos meses. Contanto que reaproveitamentos do tipo que foi visto não se repitam com muita frequência ao longo da saga, tudo bem.



*A imagem acima é propriedade de seu respectivo autor e foi usada para ilustrar esta postagem sem fins lucrativos. 

*Imagem retirada de: http://daileon-blog.blogspot.com.br/2017/06/goku-so-deu-altos-vacilos-no-atual-arco.html



2 comentários:

  1. Se Gundam seed destiny ja tomava rage pela reciclagem de cenas, e serio que tu quer comparar fandon da disney com fandon de dragon ball / de animes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Usei a Disney como o exemplo mais notório, logo não vejo problemas em comparar independente das diferenças (sendo ocidental e oriental). A comparação não mirou nos fandons, mas na prática de reaproveitar cenas.

      Excluir

Críticas? Elogios? Sugestões? Comente! Seu feedback é sempre bem-vindo, desde que tenha relação com a postagem e não possua ofensas, spams ou links que redirecionem a sites pornográficos. Construtividade é fundamental.