Nem tudo é o que parece #27


Estávamos no necrotério (trabalho lá, aliás), numa noite comum de trampo. Enquanto eu avaliava os aspectos de um cadáver sobre a maca, meu colega verificava as gavetas.

Ele exclamou um palavrão de um modo que me deu um tremendo de um susto. Olhei para ele e falei:

- Nossa, o que foi? Viu algum zumbi, por acaso?

Ele se virou para mim pálido... ele havia aberto e puxado uma gaveta.

- Eu... - ele gaguejava bastante -... eu posso jurar que o coloquei aqui dentro faz duas horas! 

   ______________________________________________________________________________


Era inverno e pode-se dizer que eu simplesmente adorava sair e passear pela floresta em frente à minha casa próxima ao lago. Corria, sempre carregando uma tigela com amendoins para alimentar alguns animais que viviam pelas redondezas.

Num certo dia me deparei com algo um tanto quanto estranho. A névoa não estava muito densa, então foi possível enxerga-lo. Era um homem magro e estava agachado e parado diante de mim, completamente imóvel.

Me aproximei, querendo, amigavelmente, oferecer um pouco dos meus amendoins à ele.

Minha empatia durou pouco quando sua imagem ficou mais visível. Teríamos sido amigos se ele não tivesse a mesma altura daquelas árvores. 

   _____________________________________________________________________________


Na vizinhança onde vivo, corria uma lenda por parte de alguns antigos moradores que já conheciam meus pais naquela época, muito antes de eu decidir morar sozinho. A tal lenda narrava uma história de um velho homem que morava em uma das casas à frente da minha. Dizia-se que ele reclamava dos vizinhos barulhentos e seus aparelhos de som modernos e potentes.

Contava-se também que tal queixa tinha total relação com sua morte - causada por um ataque fulminante no coração. Ainda assim, os tais vizinhos desordeiros fizeram pouco caso, até mesmo uma festa de "comemoração" foi feita poucos dias depois da morte.

Bem... é nesta parte que tudo se torna interessante.

Naquele exato dia, segundo relataram, no meio da festa a música aumentou consideravelmente de volume, elevando-se à uma potência estremecedora, chamando a atenção de todos.

Depois do último volume ter sido alcançado, um estrondo repentino foi ouvido. A música parou... e tudo ficou em um silêncio sombrio.

Algumas pessoas entraram na casa e encontraram o aparelho de som completamente queimado e destruído, soltando faíscas. Além disso, também se depararam também com os corpos dos moradores no chão, mortos com seus ouvidos sangrando. 

    ______________________________________________________________________________


Ainda quero entender o porque da minha foto ter sido rejeitada e não ter entrado no anuário da escola.

Não que eu fosse muito fotogênica... mas aquela sombra com chifres e olhos cinzas atrás de mim não deveria ser considerada! 

    ______________________________________________________________________________


Meu avô era mágico e, sempre que podia, ele se via disposto a chamar alguns parentes meus como voluntários para seus truques, sempre que íamos ao circo. No meu caso, jamais tive essa chance... já que eu sempre recusava por ser essa medrosa que está relatando este ocorrido. Um ocorrido bem trágico, por sinal. Traumático, eu diria.

Uma prima minha tinha se voluntariado a participar de um dos números mais arriscados e perigosos. Resultados catastróficos: Minha prima morreu, a carreira de meu avô foi para o espaço, o circo fechou e meu avô se suicidou.

Em uma noite, andando por uma rua, me vi diante de uma coisa grotesca que vinha até mim...

Eu tive um mau pressentimento. Eu devia ter puxado a mão dela e a impedido de ir para o picadeiro.

E tinha que ser aquele maldito número de prender alguém em uma caixa e serrar ao meio...

A coisa que eu vi era a minha prima... andando com os braços e sem a metade de baixo do corpo. 


FIM... por enquanto! 

Comentários

  1. Finalmente eu encontrei de novo seu blog, eu sempre me esqueço o nome eu tinha salvo nos favoritos mas meu navegador se auto resetou e apagou tudo, enfim é bom ver que ainda continua escrevendo eu estive esperando postarem algum conto no Ml mas faz séculos que não postam um

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Litzen. Bom ver que conseguiu acessar o blog novamente. Acho que não o vejo desde quando o chat do Minilua ainda estava ativo. E por falar nele... não o acesso mais, sinto que minha história por lá terminou por definitivo, apesar de achar que deixei minhas marcas, mesmo não sendo participações de grande impacto, foi bom enquanto durou.
      Espero que passe a acompanhar as novidades por aqui com mais frequência, se possível. Tentarei publicar mais esse mês.
      Até mais ;)

      Excluir

Postar um comentário

Críticas? Elogios? Sugestões? Comente! Seu feedback é sempre bem-vindo, desde que tenha relação com a postagem e não possua ofensas, spams ou links que redirecionem a sites pornográficos. Construtividade é fundamental.

As 10 +

10 melhores frases de Vegeta

10 melhores frases de Fullmetal Alchemist

Gifs assustadores que não vão deixar você dormir! (Especial Palhaços)

10 melhores frases de Death Note

10 melhores frases de O Homem de Aço

10 melhores frases de Cavaleiros do Zodíaco

10 melhores frases de Coringa

10 melhores frases de As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy

Crítica - Saint Seiya: Soul of Gold

10 melhores frases de Mollock (Capuz Vermelho)