A crise dos hiatos e algumas análises



Antes de mais nada, isto não se trata de um comunicado informando uma nova pausa nas atividades do blog. O intuito nada mais é que fazer um balanço geral acerca das situações de certas séries que aqui são publicadas e (aparentemente?) não estão recebendo o devido tratamento de minha parte, podendo serem facilmente tachadas como "rejeitadas" em decorrência das inúmeras pausas que sofrem e da simples iminência delas. No total, são 5 séries de ficção atualmente. Falo mais a respeito delas abaixo.

Primeiramente, devo dizer (embora não pareça tão relevante elucidar) que a semana passada foi a mais vazia deste mês, por conta da conspiração do universo enxurrada de imprevistos que me assolou pelos 7 dias passados. Foi um golpe-surpresa que conseguiu me pegar com a guarda baixa. Tive problemas com minha internet, meu modem Wi-Fi estava em estado terminal e sofreu falência múltipla de circuitos. Quase surtei, pois haviam planos de postagens que não resistiriam mais a prazos alongados. Em outras palavras, deveriam ter sido publicados nas datas que imaginei, sem mais nem menos. E certamente quando acontece um imprevisto que afeta sua disposição mental de modo a deixa-lo no ápice do estresse, é aí que impera a lei do "Aceita que dói menos". Fiquei "chupando dedo" por 7 dias à espera de uma resolução tranquila, temendo más notícias, mas acabou tudo sendo acertado sem nenhum transtorno. Contudo, não significa que o clima de "semana amaldiçoada" tenha sido completamente obliterado. Ultimamente, aqui no bairro onde vivo, tem ocorrido algumas quedas abruptas de energia, especialmente na madrugada. Não que tenha sido esse o principal fator-chave para a morte do modem Wi-Fi, mas um problema desse tipo gera preocupação, pois de alguma forma pode acabar por afeta-lo diretamente e, consequentemente, danifica-lo e depois atrasando mais postagens, me deixando sem ter o que fazer com o tal "ócio produtivo" (controverso, mas existe), alimentando o desespero, e a bola de neve vai só crescendo enquanto rola ladeira abaixo tal qual minha motivação.

Já lidei, já passou e se acontecer novamente vou estar ciente do seguinte pensamento: "Se não deu certo agora, é porque ainda não chegou a hora certa".

E qual a relação disso com o assunto a ser abordado neste post?

Ora, absolutamente tudo. Três elementos nada amigáveis estão interligados: Hiato, Procrastinação e Imprevistos. O último (e mais forte) é o resultado da soma dos dois primeiros. Enxergo um acontecimento imprevisível e de implicação fortemente negativa à um determinado projeto como um preço a ser pago por dias a fio sem mover um dedo para dedicar-se à ele. Em minha experiência foi assim. "Ah, o universo conspira contra mim" e "Nasci pra me ferrar mesmo" são algumas das frases que se soltam de forma impensada quando estamos à mercê das adversidades. Acho até um tanto imaturo pensar de tal modo, atribuir a culpa à fatores externos tidos como "inexplicáveis". Pior ainda se a pessoa vincula seus reveses á crendices populares. "Fulano pôs olho gordo em mim". É estúpido, francamente. Cada um tem o direito de acreditar no que bem quiser, minha crítica está voltada unicamente à essa associação equivocada de adversidades com crenças que aparentam não ter uma base lógica. Nem vou me aprofundar muito no assunto que é para não causar um desvio, além de me sentir pouco à vontade abordando sobre, pois não compactuo de tais crenças.

Talvez seja, de fato, chover no molhado ao falar de hiato aqui no blog. Já estou vendo a hora de algumas das minhas séries chegarem a superar Hunter X Hunter no quesito número de pausas. Mas ainda em tempo de pausas o anime vence as minhas séries. Por falar em anime (sem desviar muito do assunto): o problema supracitado, claro, também afetou minha programação. Será que foi por eu ter procrastinado? Ter deixado três episódios para serem vistos na sexta quando eu poderia ter assistido um na terça ou feito um esforço para seguir a grade? Então, compreendi. O problema está em mim, não no universo (ou quem quer que esteja no controle dele - sem ofensa às religiões, e deixando explícito que não tenho posicionamento a respeito).

Vejo como mera desculpa afirmar o batido "É mais forte do que eu". Não vou atacar de conselheiro para procrastinadores, pois eu, sendo um, estou iniciando minha fase preliminar de superação desse mal, então ainda não estou apto a ajudar qualquer um (se é que posso mudar a vida de alguém positivamente, mas aí são outros quinhentos...).

Bastante comum pensamentos negativos virem à tona. Um deles foi o cancelamento de todas as minhas séries. A meu ver o problema tinha uma gravidade que parecia não estar ali, mas eu a imaginava durante o período como sendo real. Nada de anotações no caderno. Apenas ser paciente.

Percebendo o quanto o preço desse mal recai sobre mim, consigo visualizar oportunidades mais palpáveis em me policiar quanto ao comprometimento às minhas obras. Afinal, não é porque deixou de ser apenas um simples hobby que deve ser visto como algo que "perdeu a graça" ou não proporciona mais uma sensação agradável. Não é porque é despretensioso que deve ser feito de qualquer jeito.

Abaixo estão análises de situações das séries que mais sofrem com paradas excessivas:


Capuz Vermelho (3ª Temporada)

Já havia dito anteriormente que ela é minha favorita? Se sim, reafirmo: Sim, ela é. Honestamente, é um amor incondicional. É um tanto incerto considera-la ou não o carro-chefe do blog, ainda que pausada há... 4 meses. Mas alguma vez o UL teve um? Voltando lá no início... é, pode-se afirmar que de fato houve um elemento que se sobressaísse em relação aos demais, como as One-Shots de terror, por exemplo. Isto já quando o blog passou a se chamar Universo Leitura, minhas tramas assombradas ofuscavam outras categorias, Se não me engano, em idos de 2014 e um pouquinho de 2015... ano em que a saga de Rosie Campbell nascera.

Este é o hiato mais longo da série, até agora. Contando... foram 7 pausas ao todo. O último capítulo publicado foi "Conhece-te a ti mesmo", em 16 de Julho deste ano, o qual foi inteiramente focado no personagem Charlie. O capítulo seguinte, por outro lado, oferece destaque à Êmina, a alquimista e caçadora que luta ao lado dos protagonistas. É tudo o que posso revelar.

Maldição da trilogia (o número 3 em si)? Que nada! Foi apenas um maldito chamado comodismo que se apossou do meu corpo e da minha mente, fazendo desviar meu foco à outro projeto mais "confortável". Não culpo Frank e cia e sua vasta galeria de mocinhos e vilões que tem a apresentar. Acontece que, decerto, Capuz Vermelho é uma série difícil de se escrever, devido ao seu complexo universo, vastidão de tramas a serem exploradas, além de possuir um maior e mais visível leque de possibilidades. Claro, sem desmerecer o spin-off de minha primeira série de terror e que ainda está em seus primeiros suspiros.

Chance de renovação: A quarta temporada foi confirmada em Maio passado. Se o desenvolvimento narrativo for satisfatoriamente construído, dentre outros fatores contribuintes, a série tem grandes chances de ir mais além, com certeza.

Possível data de retorno: Quarta, 23 de Novembro.

Possível período de término: Em Dezembro.


Survival Game (1ª Temporada)

É até meio vergonhoso confessar o quanto deixei esta série no "banco de reserva". Não, "banco de reserva" chega a ser eufemismo. Está mais para geladeira mesmo. E bem fria. Apenas o primeiro capitulo foi escrito e publicado,  em 26 de Janeiro deste ano. Survival Game possui a situação - dentre todas as séries - mais alarmante. Foram 10 meses de hiato! É algo a se refletir...

Chance de renovação: A segunda temporada foi confirmada em Maio passado, no post das novidades.

Possível data de retorno: Ainda não decidida. Contudo, poderá ocorrer após o fim da terceira temporada de Capuz Vermelho.

Possível data de término: Entre Maio e Junho de 2017.


Contos do Corvo

Dificilmente chegarei a contabilizar o número de hiatos da série do alado e sarcástico contador de histórias. Olhando o arquivo do blog, percebeo que ela foi praticamente mensal, o que não me entristece de forma alguma, pois ao menos eu pus a mão na massa por minha vontade em fazer deste um projeto bem sucedido em termos narrativos. O retorno mais firme e seguro de que posso lembrar foi o de Março deste ano, quando uma pluralidade de novas histórias brotou de minha mente. Talvez o clima do período me favoreceu de uma forma que não estou muito disposto a explicar a fim de não esticar este tópico (e, por conseguinte, desviar um pouco do assunto do mesmo).

Ao lado de sua série-irmã, Nem Tudo É O Que Parece, ela disputa, acirradamente, o posto de série com maior número de pausas no blog. Deu uma fraquejada depois do último "mini-hiato" (após o prelúdio do spin-off, dividido em três partes), então, devo confessar que pelo menos as três histórias subsequentes não tiveram o mesmo teor de anteriores. Mas eu havia renovado para 15 edições após o retorno do primeiro semestre. Seria frustrante ir na contramão dessa ideia. Em outras palavras, se a série voltou a partir da edição 13, logicamente, conforme o idealizado, deveria entrar em pausa logo após a edição 27. E é exatamente isto que irá ocorrer.

Chance de renovação: 60%. Dependendo do número de histórias que eu for criando no período de inatividade.

Possível data de retorno: Provavelmente em Março de2017, tal qual ocorreu neste ano.


Nem Tudo É O Que Parece

O que mais posso dizer acerca da situação (não mais tão) crítica desta série que eu amo escrever?

A edição de Halloween deste ano reacendeu aquela chama, aquela esperança, me dando a certeza de que ainda manjo dos "paranauê", que não perdi o jeitinho. Não foi um retorno definitivo, mas foi um bem-sucedido teste de certificação.

Repetindo: A série merece um bom descanso. Ou seja, merece um longo hiato.

Chance de renovação: 100%.

Possível data de retorno: Ainda não decidida. Mas, provavelmente, ocorrerá em algum momento do primeiro semestre de 2017 ou no meio do ano ou no início do segundo semestre.



PS¹: Capuz Vermelho pode até ser minha favorita, mas não significa que menosprezo as demais séries. Gosto de todas. Mas, às vezes, tenho de priorizar uma em detrimento de outra quando surge a necessidade (Exemplo: 3ª Temporada de CV = > 1ª Temporada de SG). Aliás, a dificuldade de conciliar mais de duas séries já resume.

PS²: Eu mencionei 5 séries de ficção, no total. Frank: O Caçador inclui-se neste grupo, não no deste post em específico, por não possuir uma quantidade considerável de hiatos (ainda rs).

PS³: Dando uma olhada na categoria "Sobre o blog", me dei conta do quão prazeroso era escrever textos assim - fosse dando avisos ou apresentando coisas novas - e fiquei com saudades. Espero poder redigir mais textos deste tipo mais futuramente, mesmo que poucos (ou quase ninguém) leiam.

PS4: As únicas histórias que não tiveram hiatos numerosos foram "Monstro no Final do Livro" e "Diário de Vicky Hattori". Pelo fato de serem minisséries.


Post com as novidades para 2016 e um pouco mais além:

http://universoleituracontoscreepys.blogspot.com.br/2016/05/novidades-o-que-vem-o-que-vai-e-o-que.html


*Para conferir as séries citadas e outras basta clicar na página abaixo do nome do blog. Lá você poderá acompanhar melhor.



Comentários

As 10 +

10 melhores frases de Vegeta

10 melhores frases de Fullmetal Alchemist

10 melhores frases de O Homem de Aço

Gifs assustadores que não vão deixar você dormir! (Especial Palhaços)

10 melhores frases de Coringa

10 melhores frases de As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy

10 melhores frases de Cavaleiros do Zodíaco

10 melhores frases de Death Note

Baú Nostálgico #23: Inuyasha

As Meninas Superpoderosas: A História de Brenda