sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Bloqueio(?)


Sem inspiração para extravasar minhas queixas, meus desalentos e descontentamentos. Seria este o fim da jornada que iniciei como única maneira de fugir dos espectrais demônios que açoitam esta mente/alma? Ou somente seria uma armadilha do perfeccionismo e sua inebriante ideia de "você pode fazer algo melhor do que isso"?

A estranha verdade é que não sei o que estou sentindo. E, por incrível que pareça, esta é a primeira vez que manifesto tal fato. Perdeu-se a ideia de sensação, ainda que sabe-se o estado em que se encontra. Eis a barreira imposta. Não há como deixar palavras escorrerem pelos dedos se tudo parece tão amontoado, confuso, disforme e indistinguível. Jurei tentar, mas vi o quão perigoso seria. Contradições, visão desfocada e citações sem sentido e sem efeito seriam alguns dos resultados. Não sei se devo cessar ou se é seguro continuar externando meus monstros. Alguns desabafos os afastam, outros os tornam mais fortes.

Uma completa sobrecarga de pensamentos e sentimentos.

Emudeci mediante à impotência provocada pelo mundo.

Rendido? Não sei. Tudo parece tão frio e azul. A cacofonia de sons persiste, querendo me fazer sucumbir a uma loucura que rejeitei por tempos. Loucura esta que devo impedir de infectar minhas palavras.

Maldita mente perfeccionista... que muito exige e nada oferece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Críticas? Elogios? Sugestões? Comente! Seu feedback é sempre bem-vindo, desde que tenha relação com a postagem e não possua ofensas, spams ou links que redirecionem a sites pornográficos. Construtividade é fundamental.