Mitologia em Foco #1: Shinigamis


Trago aqui mais uma série nova, a qual foi prometida no post das novidades do blog! Como grande apreciador de lendas e mitos eu tenho o prazer de apresentar essa primeira edição começando já com um grande conhecido da mitologia japonesa. A série Mitologia em Foco será postada mensalmente, abordando diversos seres imaginativos que fazem parte de inúmeras crenças, e com certeza os "gigantes" das mitologias grega, egípcia e nórdica vão aparecer por aqui. Só ficarem ligados no Universo Leitura nas próximas semanas!

Aviso dado, inicio esta série falando sobre os famosos Shinigamis!

Definição e origem.


Comumente chamado de "Deus da morte", Shinigami é um termo utilizado no Japão para descrever seres sobrenaturais na mitologia japonesa. Sua principal tarefa é levar as almas de seres humanos ou induzi-los a cometer suicídio, não importando qual seja um destes métodos, o objetivo continua o mesmo. É a clara personificação da morte, tendo no Ocidente sua imagem atribuída ao famoso ceifador (personagem de um certo conto aqui publicado). Os shinigamis têm como obrigação conduzir as almas ceifadas para outro(s) mundo(s), sejam céu ou inferno, colocando fim à vida de suas vítimas. Não possuem representação fixa, tornando-o livre para demais retratações, que vão desde monstros desfigurados à simples formas humanoides. Fala-se também que o mito foi trazido da cultura ocidental direto para a oriental, sendo adaptado de várias formas.

No budismo, por exemplo, os shinigamis são representados por Enma, o deus que estabelece punições às almas (Jigoku). Já no xintoísmo se chama Inazami. Com relação à Inazami, havia concedido a morte aos humanos, sendo então vista como um shinigami. Enma é também conhecido como Yama, sendo um deus da morte hindu mas também presente na mitologia japonesa. O mesmo atua como deus do submundo, mais especificamente o reino de Naraka, o submundo do hinduísmo.


Apesar de parecer que o shinigami seja um ser que trabalha individualmente, há outros que trabalham em grupo. Na cultura popular, o shinigami pode ser representado como uma figura humana com intenso desejo de matar um adversário que enfrente. Muitas vezes é retratado da forma mais demoníaca possível, e muito presentes em artes japonesas. No inglês, é chamado de "Grim Reaper".

Os shinigamis são bastante desacreditados pela maior parte da sociedade japonesa contemporânea, onde se partilha a inexistência de um "deus da morte" que conduz as almas das pessoas para o mundo dos mortos. Outras visões alegam que os shinigamis são psicopompos (do grego psychopompós; psyche "alma"; pompos "guia"). O psicopompo tanto pode ser de natureza humana, quanto pode ser espiritual - um deus da morte, ceifeiro ou shinigami. A principal utilidade é realizar uma quebra da ligação corpo-alma, e posteriormente guiar o falecido ao outro mundo não interferindo no fato da morte de sua vítima.

Na ficção


Representações variadas dos shinigamis são bastante comuns nos animes, em especial, nos mais famigerados, como Death Note, no qual o shinigami Ryuuku tem uma abordagem mais fidedigna ao conceito de um "deus da morte", sendo assim uma das melhores já feitas. Portando seu Death Note (caderno da morte), Ryuuku, assim como muitos outros shinigamis do mundo espiritual em que vivem, têm o poder de matar humanos apenas escrevendo seus nomes no caderno, isto, claro, com a ajuda de seus olhos bastante convenientes.


Também não devemos esquecer de Bleach, anime muito conhecido e adorado por muitos fãs de animação japonesa, onde se aborda os shimigamis em uma perspectiva mais humana, distanciando-se das representações monstruosas a qual são vistos. Os objetivos principais dos shinigamis (ceifeiros de almas, na dublagem brasileira) do anime são mandar as almas para a sociedade espiritual ou para o inferno, enfrentar, derrotar e purificar Hollows (espíritos corrompidos pela maldade que tornam-se criaturas terríveis) e, por fim, estabelecer equilíbrio no número de almas em cada mundo. Os shinigamis da trama vestem quimonos pretos e portam espadas chamadas Zanpakutou.

Outras retratações também são vistas em animes como Yu Yu Hakusho com a personagem Botan e em Soul Eater com personagem Shinigami-Sama também são conhecidas e aclamadas pelos adoradores de animes.

Gostou do post? Comente e compartilhe no G+ 

Comentários

  1. Fique perdido numa coisa aqui "Fala-se também que o mito foi trazido da cultura ocidental direto para a oriental, sendo adaptado de várias formas." O mito não se iniciou no japão? Porque o Japão fica no oriente certo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se iniciou exatamente no Japão, mas foi importado de outras versões, ocidentais e chinesas, mas ainda assim é pertencente à mitologia japonesa.

      Excluir
  2. Adorei, continue... espero ver muitos deuses da egiptologia por aqui. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado Sah! :)
      Tentarei abordar o máximo que eu puder dos deuses egípcios.

      Excluir

Postar um comentário

Críticas? Elogios? Sugestões? Comente! Seu feedback é sempre bem-vindo, desde que tenha relação com a postagem e não possua ofensas, spams ou links que redirecionem a sites pornográficos. Construtividade é fundamental.

As 10 +

10 melhores frases de Vegeta

10 melhores frases de Fullmetal Alchemist

10 melhores frases de O Homem de Aço

10 melhores frases de Coringa

10 melhores frases de Cavaleiros do Zodíaco

10 melhores frases de Death Note

Gifs assustadores que não vão deixar você dormir! (Especial Palhaços)

10 melhores frases de As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy

Uma fic sem capa pode ser...

Biografia Nerd #6: Optimus Prime