Por que Gohan dificilmente receberá um tratamento digno?

O mestiço sem a famosa franja da mitagem.
Toei Animation. 

Duas considerações breves antes de tudo:

1) Este blogueiro solitário que vos escreve não verdadeiramente compactua da tiração de sarro sofrida pelo personagem-pauta desta postagem que de uns tempos para cá vem participando de maneira aquém do esperado e logo no maior evento da história de Dragon Ball. Fique registrado: Não odeio o Gohan. Não torço contra seu desempenho no Torneio do Poder a ponto de querer vê-lo sendo pisoteado, humilhado e surrado. Na minha experiência, ele foi o primeiro personagem de Dragon Ball que vi surgir na tela quando os episódios não adquiridos pela Band foram à exibição na Globo, já que a saga Boo, como dito algumas vezes por aqui, foi a saga em que construí meu laço afetivo com a obra de titio Akira. Repito: Não o odeio. É um bom personagem, só está imerso numa fase ruim que ele não merece passar.

2) É, eu sou uma viúva do Gohan "de raiz". Aquele com a Forma Mística (sofreu retcon, agora virou transformação, aparentemente) e a franja que sinaliza que o guerreiro não está para brincadeiras. Sei que o momento glorioso do saiyajin mestiço durou mais rápido do que doce na mão de criança, mas sinto falta de ver nele aquela aura implacável que representava uma ameaça a ser temida pelo oponente, tal como ocorreu com Cell e Super Boo (antes das absorções).

A situação de Gohan é crítica, disso não há como refutar. Seu papel como líder no Torneio do Poder é pífio, além de novamente ser protegido por Piccolo que novamente se fez de escudo como em ocasiões passadas que se podem contar nos dedos. Triste, mas é a verdade. Não vou destacar muito a forma que grupos de fãs o veem atualmente - o insulto"filho medíocre", disparado por Jaco, pegou entre o fandom até se tornar apelido -, mas sim citar algumas razões do porque o saiyajin PRODÍGIO está nessa maré de azar justo agora que as circunstâncias estão propícias para o seu brilho.

Por que Goku e somente Goku, o próprio pai dele, é quem fica com o "biscoito extra" no fim das contas? Protagonismo é a resposta óbvia. Outra resposta pode ser uma certa falta de carisma do Gohan para com o público japonês e, atendendo à essa ótica, a Toei satisfaz quem detesta o personagem desde que ele foi a estrela principal nos episódios que antecedem o Torneio de Artes Marciais da saga Boo até a volta de Goku que foi onde tudo voltou aos conformes.

O fato de ser fã do Gohan não implica diretamente em criar esperanças para seu futuro como guerreiro saiyajin em potencial. Ser fã dele, tudo bem. Alimentar expectativas para um grandioso retorno do que ele foi outrora, aí já é ilusão absurda. Não duvido que haja quem creia que esse dia chegará. Vamos aos fatos: Gohan tem a chance de brilhar, tem todo o espaço, mas o dono da bagaça é Goku por simplesmente ser o protagonista e isso não vai mudar se depender das decisões do roteiro que insiste em colocar o filho de Goku em um patamar abaixo do que ele realmente merece. Gohan não funcionou como personagem principal, ao menos na visão dos japoneses acredito. Gohan não gosta de lutar, é como Sam Winchester que só entrou no negócio da família por pressão do pai e do irmão, apenas o faz por obrigação. É como se o personagem estivesse num "cabo de guerra", ora puxado para seu lado humano que consiste na vida acadêmica, ora puxado para seu lado saiyajin nos combates contra inimigos poderosos. ChiChi e Goku "brigam" pelo que deve ser o futuro do rapaz, e isso data da saga dos saiyajins. O anime nunca escancarou um dilema que o fizesse questionar sobre seu real papel como híbrido. E a encruzilhada de Gohan nunca fica decidida.

Então eis a verdade: Gohan está no torneio por obrigação, ainda que por uma causa extremamente urgente. E se antes da soneca do Boo, Goku resolvesse trazer Freeza? E se para cada universo houvessem diferentes limites de participantes que só seria decidido pouco antes do torneio para dar aquela pressão básica? Nesse caso, era contar com a sorte, o que deixaria tudo ainda mais tenso. Será que Gohan se voluntariaria? Eu acho que não. Não sabe quantos vão ser no final, então... de boas, vou ficar aqui no meu cantinho curtindo minha vida comum com meus livros, minha esposa e filha, boa sorte aí pra vocês seus trouxas.

O panorama não se alterou. Quando o torneio acabar (em um cenário positivo quanto aos desdobramentos da competição), tudo volta a ser como estava. Pode me chamar de "Mãe Dinah". Gohan estar aos trancos e barrancos no maior torneio de artes marciais é um indício entristecedor do caminho que ele sempre esteve fadado a seguir. É triste pois por ser mestiço tem enorme talento e poder latente. A inexperiência de Gohan para artes marciais, provada nos últimos episódios, muito provavelmente irá força-lo a "pendurar" o gi laranja para sempre.

Uma pena, claro, pois gostaria bastante de assisti-lo treinar com Whis rumo a um novo despertar. Pelo andar da carroça, parece que nunca veremos a cor desse sonho transposta a um episódio.

Também não vou culpar a visão menos empática que os japoneses tem do personagem. Gosto no mínimo se respeita e no máximo se lamenta. Pegando aqui a palavra lamentar... Eu lamento pelos que ainda creem numa evolução de Gohan como lutador. Ser subjugado por um Yadrat está aí para provar. A desilusão deve ter sido tamanha que talvez até os que ainda eram fãs viraram a casaca e passaram a se unir ao "coro de vozes" que o chamam de medíocre.

O Torneio do Poder continua rolando de vento em popa. Se Hit, que muitos apostavam que rivalizaria com o monstrão do Jiren, teve uma eliminação relativamente precoce... por que não Gohan em vista da realidade? Não ia ser surpresa alguma.

Logo logo ele volta para os seus livros e à sua vida de pai amoroso, esposo dedicado e filho exemplar (para ChiChi). Não se pode ter tudo, afinal de contas. Essa minha perspectiva conformista é lúcida. Mas ainda gosto do Gohan, que fique bem claro. O que decepciona é o destino inevitável que os roteiristas entregam à ele.

O que serve de consolo é a situação do Yamcha que nem sequer foi lembrado para o recrutamento.



*A imagem acima é propriedade de seu respectivo autor e foi usada para ilustrar sem fins lucrativos. 

*Imagem retirada de: https://jogos.uol.com.br/ultimas-noticias/2017/05/01/apos-treinamento-gohan-passa-por-transformacao-em-dragon-ball-super.htm


Comentários

  1. Bom texto cara, não sou fã do Gohan, mas por ser filho do Goku e por momentos como a luta com o super boo e tbm a com o Cell, ele merece um melhor aproveitamento, aliás o melhor momento pra mim na saga boo foi quando Goku Gohan e Vegeta entraram na nave do babidi porque não sabíamos qual dos três era o mais forte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, muito obrigado!
      Sim, o Gohan merece coisa melhor, mas tem que admitir que ele venceu na vida do lado que a ChiChi apoia, né não? Decepciona porque é algo que foi bastante exibido em DBS e deu uma esfriada nas expectativas de que ele voltaria a ser o guerreiro que era, que é exatamente o que a maioria (eu acho) gostaria de ver, eu também acho que a vida normal do Gohan devia estar menos em foco. Tem que dar um jeito de ser terráqueo e saiyajin de um jeito equilibrado, mas como o anime explora artes marciais e não vida universitária/escolar, o lado guerreiro é a pedida maior pro destaque. É uma coisa complicada mesmo a situação desse menino.
      Valeu pelo feedback, volte sempre :)

      Excluir
  2. O personagem mais injustiçado da franquia Dragon Ball e também o personagem que tinha o desenvolvimento mais coerente até o final da saga Majin Boo.
    No começo da saga dos saiyajins, quando Raditiz chega a terra, Goku tinha 24 anos é um poder de luta que não chegava nem a 1000, enquanto gohan, com apenas 4 anos de idade, no momento de fúria ultrapassou o poder de raditz.
    Devido ao fato de ter começado a lutar ainda mais cedo que seu pai, ter enfrentado inimigos com níveis para destruir planetas ainda criança, e ter um imenso potencial, era coerente ele ter superado Goku quando tinha apenas 11 anos de idade. Assim como foi coerente ele ter parado de treinar durante os 7 anos de paz para estudar, mas após a saga Boo, seria coerente ele ter continuado a treinar, afinal ele já tinha visto o erro que foi ter abandonado os treinos, por que repetiria o mesmo erro? Porque não gosta de lutar? Ele nunca gostou de lutar, mesmo assim ele treinava e lutava para proteger as pessoas que ele amava. Agora ele tem uma filha e mulher para proteger, seria lógico ele voltar a treinar para protege-las e seria lógico ele superar Goku e Vegeta.
    A galera falava que ele era muito chorão no começo de DBZ, porra, o moleque tinha 4 anos de idade, tinha visto o pai ser assinado e era treinado por um ex-psicopata, qualquer pessoa choraria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O personagem tem potencial pra se tornar relevante de novo, só a Toei e/ou o titio Akira que não facilitam, é a triste realidade. E sobre a fase de garoto mimado do Gohan... essa foi a pior parte da infância dele mesmo, ser treinado pelo monstro que anos antes tentou matar seu pai e ameaçou a Terra. Como o mundo dá voltas, hoje ele toma esse ex-monstro como uma referência a ser respeitada e idolatrada, acima disso como um pai número 2.

      Excluir

Postar um comentário

Críticas? Elogios? Sugestões? Comente! Seu feedback é sempre bem-vindo, desde que tenha relação com a postagem e não possua ofensas, spams ou links que redirecionem a sites pornográficos. Construtividade é fundamental.

As 10 +

10 melhores frases de Vegeta

10 melhores frases de Fullmetal Alchemist

10 melhores frases de Coringa

10 melhores frases de O Homem de Aço

Gifs assustadores que não vão deixar você dormir! (Especial Palhaços)

10 melhores frases de Cavaleiros do Zodíaco

10 melhores frases de As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy

Não era pra ser Kami-Sama na dublagem? [Resposta ao Bunka Pop]

10 melhores frases de "V de Vingança"

10 melhores frases de Death Note