terça-feira, 22 de março de 2016

Capuz Vermelho - A Enciclopédia: Armas e artefatos (Parte 2)


AVISO:

* Não veja esta postagem se não leu nenhum capítulo da série ou uma temporada inteira. Caso o contrário, poderá se deparar com SPOILERS.

    ______________________________________________________________________________


Manopla de ouro

Sua origem e criador são completamente ocultos, tal como seus atributos extraordinários. Em um universo alternativo, este reluzente artefato fora colocado como o maior prêmio de um torneio de gladiadores, ficando em destaque sobre uma pequena torre. Segundo o boneco Repo denominado Guia, a manopla é capaz de atrair magneticamente outros objetos que possuam um valor equivalente à ela, sendo esta a única informação fornecida e, talvez, a única de que se tem conhecimento acerca dela. Provavelmente é parte integrante de uma armadura cujo poder é sobrenumerável e deificador.

Utilidades:
Supostamente atribui um imenso poder àquele que a obtiver.

Aparição:
2ª Temporada (capítulo 16: "Arena dos Furiosos")


Emblema de Yuga

Também chamado de amuleto pelo arauto da divindade, este objeto possui o mesmo formato do real amuleto (também conhecido como o disco solar/argola luminosa, principal arma do deus): Um círculo dourado com quatro pontas douradas curvadas (pares separados), dando a ideia de possuir certa similaridade com a imagem de um sol. Tem um tamanho menor comparado ao amuleto original do qual assemelha-se, mas com uma grande e óbvia diferença de poderes, além de ser facilmente cabível na palma da mão.

Utilidades:
Funciona como uma espécie de comunicador, devendo-se coloca-lo na palma da mão, aproximar a boca à ele e, em seguida, proferir a mensagem (mais útil no mundo dos mortais). Para soldados de Yuga (e também seu arauto, Áker) é usado para detectar e desocultar marcações simbólicas que podem neutraliza-los e enfraquece-los até a morte. Possuindo uma energia residual, dá aos soldados a capacidade de absorve-la, proporcionando uma recarga de poder em eventuais confrontos físicos.

Aparições:
3ª Temporada (capítulos 25: "O que você fez no verão passado?", 26: "Tesouro Divino", 27: "Deuses entre nós", 29: "Senhor Escarlate")


Espada dourada 

Principal arma portada pelos soldados leais à Yuga (o deus dos ciclos solares). Arautos (soldados efetivados) e outros deuses vinculados ao imperador também possuem total direito de portarem-a para defenderem-se caso sejam atacados com golpes físicos. Seu uso no mundo dos mortais torna-se permitido assim que o portador assume seu receptáculo. Contudo, devido ao tamanho colossal de seus detentores na morada do deuses, a espada imediatamente se adapta à realidade dos mortais, adquirindo o tamanho de uma espada comum (de tamanho médio, aproximando-se de uma adaga de grande porte) logo quando os receptáculos são selecionados. O pequeno cabo e a eficiente lâmina são inteiramente revestidos por uma tonalidade dourada.

OBS: A imagem no início do post serve como base para imagina-la. É bastante semelhante.

Utilidades:
Detém o poder de matar soldados de Yuga através de uma profunda perfuração no corpo (tanto o soldado estando em sua verdadeira forma quanto estando fixo à um recipiente). Quando cravada violentamente no corpo de seu receptáculo, o soldado sofre morte instantânea, começando por irradiar - pelos olhos e boca - uma luz amarela ofuscante e, por fim, se deteriorando de dentro para fora, matando tanto a si quanto seu selecionado quando o corpo entra em rápida combustão, carboniza-se e reduz-se à cinzas. Mesmo um único arranhão desferido pela espada é capaz de resultar em um dano irreversível (algo válido para ambos os casos: forma original e receptáculo).

Aparições:
3ª Temporada (capítulos 26: "Tesouro Divino" e 29: "Senhor Escarlate")

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Críticas? Elogios? Sugestões? Comente! Seu feedback é sempre bem-vindo, desde que tenha relação com a postagem e não possua ofensas, spams ou links que redirecionem a sites pornográficos. Construtividade é fundamental.