quarta-feira, 9 de março de 2016

Capuz Vermelho - A Enciclopédia: Bestiário (Parte 3)


AVISO:

* Não leia esta postagem se não leu nenhum capítulo da série ou uma temporada inteira. Caso o contrário, irá se deparar com SPOILERS.

   ______________________________________________________________________________

Coletores

História: 
As origens destas criaturas são várias, mas nenhuma delas parecem ser factuais. Nem mesmo os deuses do mais alto escalão conhecem o verdadeiro ponto de partida da criação destas bestas, consideradas até mais hostis e letais do que os demônios do Tártaro. Quem os criou, afinal? Seriam demônios modificados e banidos do submundo e designados para atormentar os deuses? A qual panteão eles pertencem? O que sabe-se é apenas que estes infames seres possuem incontroláveis desejos de roubo e matança. Tamanha cobiça e ganância os levam a praticarem roubalheiras massivas, as quais, geralmente, tendem a deixar rastros de destruição e sangue. Suas preferências alvejam jóias e armas de grande poder místico e tesouros invendáveis e inestimáveis. Possuem uma rixa com Chronos (o deus do tempo), pela razão do mesmo ter recusado-se a entregar sua foice. Na época em questão, o irmão de Zeus possuía seguidores na Terra, os quais formavam uma fraternidade chamada Ordem dos Magos do Tempo (os seres humanos selecionados a estarem mais próximos dos deuses e seus poderes). Chronos, à distância, assistiu seus fiéis adoradores serem trucidados até a morte por estas perversas bestas, como o preço a ser pago pela negação em abdicar da posse da foice.
Além de atuarem como entidades independentes, são ávidos por acordos com fins obscuros e compartilham uma utopia, na qual se veem alcançando o mesmo patamar dos deuses a fim de torna-los obsoletos e decadentes.

Habilidades:
Visão de longo alcance: Conseguem enxergar além do que olhos humanos são capazes. Isto lhes dá a vantagem de espionarem seus alvos à uma certa longa distância.

Força sobrenatural: Possuem capacidade de derrubar criaturas de grande porte com apenas uma mão.

Teleporte: Deslocam-se de um lugar para outro na velocidade de um pensamento (quando estão na Terra isto se dá através de um simples estalar de dedos).

Metamorfose: Podem assumir a forma que quiserem, sem restrições ou limites. Na Terra preferem adquirir aparências de seres humanos atraentes e elegantemente bem vestidos.

Agilidade sobrenatural: São extremamente velozes em seus movimentos de ataque e defesa.

Alta resistência física: Suportam golpes de grande impacto sem sofrerem danos.

Regeneração: Quando atacados por armas divinas podem ferirem-se, mas recuperam-se de seus danos em questão de segundos.

Atravessar portais dimensionais: Eis a inclinação que os tornam os ladrões mais temidos na morada dos deuses. Seus corpos são aprimorados o suficiente para se desdobrarem junto com o tecido espaço-temporal, algo possibilitado por conta da velocidade com que se deslocam. Com isto, viajam por entre vários mundos e universos diferentes de forma ilimitada.

Aparência:
Devido ao forte apego à capacidade de se metamorfosearem, é impossível dizer com total certeza sobre suas verdadeiras imagens. Foi sabido pelos primeiros magos do tempo - antes de serem assassinados -, através do saber de Chronos, que são demonicamente abomináveis em suas aparências reais.

Fraquezas:
São vulneráveis a uma grande e elevada carga de poder divino (energia potencializada), a qual precisa ser precisamente inserida dentro de seus corpos para mata-los de dentro para fora.

Curiosidade:
Seus nomes reais são ocultos para todos que sabem de suas existências. Coletores é um termo genuinamente atribuído à estas criaturas pelos magos do tempo (devido as suas naturezas criminosas), especificamente na segunda geração da irmandade quando o primeiro massacre foi relatado por Chronos.

Aparições:
2ª Temporada (capítulo 20: "Dia Prometido").
3ª Temporada (capítulo 26: "Tesouro Divino").


Meta-Simbiontes 

História:
Classe terciária de lobisomens que vagam pelo mundo desde os tempos medievais. A licantropia desta impulsiva e violenta espécie originou-se a partir da união entre um Lupus (classe secundária) e um humano fêmea através do acasalamento. Logo, pode-se depreender que, de certa forma, são licantropos de sangue mestiço, com habilidades combinadas. Tal como seu lado paterno, também influenciam-se facilmente pela lua cheia. Entretanto, não sentem-se capazes nem dispostos a uivarem para ela, um evidente sinal de seus traços humanos herdados do lado materno. A partir do período da Idade Média começaram a reproduzir-se e tornarem-se numerosos, seja por copulação (é possível que um licantropo desta espécie acasale com um fêmea humana e dar origem a outro meta-simbionte) ou por mordidas infecciosas. Sentem uma incontrolável sede de sangue e fome por carne humana quando transformados, tornando-se irracionais e altamente perigosos.
Preferem viver em áreas urbanas relativamente pacatas em cidades pequenas, disfarçando e controlando seus impulsos, os quais se elevam sempre em noite de lua cheia. Conseguem viver e sobreviver tal qual os humanos durante o dia. Foram nomeados assim pela Legião dos Caçadores da Era Vitoriana.
Nome alternativo: Glabro.

Habilidades: 
Metamorfose: Transformam-se após vislumbrarem por poucos segundos a lua cheia, revelando sua verdadeira natureza.

Agilidade sobre-humana: Alcançam seus alvos a uma velocidade superior a de lobos comuns.

Força sobre-humana: Podem, sem nenhuma dificuldade, derrubar portas, quebrar janelas e levantar objetos pesados (mesas, rochas médias, troncos de árvores etc) e lança-los contra seus inimigos.

Regeneração: Danos (dos mais pequenos aos mais graves) em seus corpos são reparados em questão de segundos, podendo estancar eventuais sangramentos no mesmo tempo. OBS: Possível apenas quando são atacados por armas comuns (armas de fogo ou arco e flecha comuns).

Percepção e sentidos aguçados: Detém capacidade olfativa e audição sobre-humanas.

Mordida infecciosa: A licantropia desta espécie é transmissível através de uma poderosa mordida, geralmente efetuada no pescoço da vítima ou nos braços.

Do que se alimentam:
Carne humana e de animais selvagens.

Aparência: 
75% lobo e 25% humano. Possuem pelos na face que compreendem as regiões do queixo às costeletas. Uma pele meio enrugada, o que lhes dá o aspecto monstruoso. As pupilas de seus olhos diminuem consideravelmente, deixando a íris desaparecer, tornando-os ainda mais assustadores. Garras afiadas, nas mãos e nos pés. Presas e dentes pontiagudos. Pelos também crescem em seus braços, pernas e costas, sendo o peitoral e o abdômen as únicas partes nuas.

Fraquezas:
Objetos e armas de prata (estacas, adagas, facões e socos-ingleses); Bruxaria/Magia Negra.

Aparições (exceptuando Hector)
2ª Temporada (capítulo 22: "Avante, Legião")
3ª Temporada (capítulo 28: "Você não suporta a mudança")


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Críticas? Elogios? Sugestões? Comente! Seu feedback é sempre bem-vindo, desde que tenha relação com a postagem e não possua ofensas, spams ou links que redirecionem a sites pornográficos. Construtividade é fundamental.