Sobre dois recentes casos de plágio no Youtube...


Fato é que pensei em não escrever este texto, procurando se segurar, mantendo-se alheio, deixando pra lá... pouco tempo depois me vejo decidindo o inevitável: Não dá. Não consigo ficar sem apresentar meu posicionamento diante de situações como as que explodiram nas interwebs na última semana a respeito de dois casos de plágio ocorridos no Youtube (a plataforma que aparentemente está a poucos passos de tornar-se a TV aberta do futuro). Dois youtubers que plagiaram outros. Satty do canal PenseGeek (ou PlágioGeek, se preferir) e o Matheus Hwang do seu canal homônimo. Resumindo o furdúncio: A primeira, até onde sei (porque quando o negócio assume uma proporção maior do que deveria dá aquela sensação de ficar perdido com tanta informação), traduziu roteiros de um canal estrangeiro com praticamente os mesmos argumentos, sem quase nenhuma substituição de palavras. O segundo pegou um vídeo de alguém tocando piano colocando-o ao lado da sua imagem fingindo tocar e dizendo ser ele a ter este talento. O que os dois tem em comum? Falta de caráter.

Na maior cara de pau (na falta de uma expressão melhor), você pegar um conteúdo que não lhe pertence e ainda exibi-lo, CONSCIENTE do ato, que ele pertence à você sem posteriormente ter a decência de admitir que errou é uma das atitudes mais deploráveis que um ser humano pode tomar, só perdendo para agressão, corrupção, estupro e assassinato. Com isso eu estou chamando-os de criminosos? Não, haja vista que não houve sentença/condenação pelo crime de plágio que é SIM um crime punível por lei. Ah, você é hipócrita Lucas! Pega imagens do Google e edita na cara dura! Você não é melhor do que esses dois youtubers! Isso te faz perder o direito de critica-los!" Deixe-me explicar um negócio simples em poucas linhas: Não faz muito tempo que me permiti policiar quanto ao uso de imagens alheias. Se eu não tenho contato com o autor original para solicitar uma autorização, cabe, então, recorrer à creditação usando o típico "todos os direitos reservados ao seu autor" que aqui no blog eu apresento como "a imagem acima é de propriedade de seu respectivo autor". Quando edito é a mesma coisa. Intenção ilustrativa, não lucrativa.

Ás vezes precisamos nos dar um tapa na cara e parar de olhar para o nosso próprio umbigo. E se alguém fizesse isso comigo da mesma forma que eu? Não falaria nada, afinal de contas eu fui creditado, a postagem original linkada, tudo certo (e eu sei que nem sempre é assim, cada um é cada um, com sua mentalidade e maneira de ver as coisas). Eu enfatizo que o conteúdo não me pertence. O que esses youtubers certamente não fizeram, ao invés disso, com medo de ferir seus egos, preferiram cegar-se ao óbvio com o clássico "nem sei, nunca vi". Depois admitiram que plagiaram. Mas ficou faltando um elemento de suma importância. Cadê o pedido de desculpas? Ficar se humilhando, se chamando de bosta ou de fracassado não lava a sua alma. Um simples pedido de desculpas com uma retratação honesta já coloca uma pá de cal na discussão. Apelar para vitimização como escudo ao orgulho, pelo visto, facilita mais que o público passe a mãozinha na cabeça complacentemente ao seu erro do que pedir desculpas que é um ato enobrecedor da alma. Cometeram o erro e quiseram sair de alma lavada do jeito errado. Quem defende essa ação só porque é "abiguinho", coleguinha de youtuber, vai me desculpar, mas... é farinha do mesmo saco, com caráter duvidoso que mesmo não executando igual ato ainda sim tem ali uma falhazinha que o coloca no mesmo balaio. Falar que é forçado a pessoa que se sentiu lesada se manifestar expondo sua indignação publicamente é argumento frágil, se é que dá para considerar argumento. Mas fazer o quê né? Tem gente que se finge de cego e só faz da sua perspectiva aquilo que melhor convém.

Também não sou favorável ao hate gratuito, de pessoas com sangue nos olhos que extremam suas opiniões e são, com toda a razão, tachados de imaturos. Uma coisa é você ser contra ao plágio em si, agora descarregar sua raiva na pessoa responsável pelo crime com ameaças ou desejos de morte é completamente diferente. O lado correto é de quem teve seu conteúdo violado sem a devida creditação e DEVE externar sua versão do caso da maneira que bem entender (e isso não é "atirar a merda no ventilador" como disse uma, também youtuber do meio geek/nerd, defensora da senhorita Satty no Twitter). Não desejo nenhum tipo de infortúnio às duas pessoas citadas, o que eu espero é, no mínimo, uma coisa que todo web-plagiador (vale pra qualquer um, online ou offline) que vai lá e pega sem intenção de dar créditos ou deixar link na descrição deveria se dar ao trabalho de desenvolver: conscientização. Mas é difícil quando o diabinho no ombro tem uma voz mais ativa né? Que pena.

Se não tem criatividade e nem caráter para assumir um erro, não pegue de quem tenha para dizer que é seu. Fica a dica (mesmo que nenhum dos dois leia - afinal, pro meu blog ser popular tenho que dar muito arroz com feijão à ele - e, honestamente, quero que fiquem bem longe).

*A imagem acima é propriedade de seu respectivo autor e foi usada para ilustrar esta postagem sem fins lucrativos. 

*Imagem retirada de: https://tecnoblog.net/201611/gravadoras-download-youtube/

Comentários

As 10 +

10 melhores frases de Vegeta

10 melhores frases de Coringa

10 melhores frases de O Homem de Aço

10 melhores frases de Cavaleiros do Zodíaco

10 melhores frases de Fullmetal Alchemist

Gifs assustadores que não vão deixar você dormir! (Especial Palhaços)

10 melhores frases de Matrix

Crítica - Combatentes da Liberdade: Ray

10 melhores frases de As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy

10 melhores frases de "V de Vingança"