5 coisas em Dragon Ball Z que senti falta em Dragon Ball Super


Passado o seu episódio final, é indiscutível que a mais recente série de Dragon Ball fixou uma marca histórica na franquia por meio das tão divulgadas exibições em praça pública, algo nunca antes visto ou feito com nenhum outro anime na face da Terra (até onde eu sei), sendo assim eventos que provaram a força da obra que em vez de estar datada e/ou menor comparada ao passado se mantém firme como uma rocha, diria que até maior. Uma proporção de sucesso como essa nunca se imaginaria vindo do criticado (por vezes rechaçado) Dragon Ball Super que colecionou umas pérolas inesquecíveis ao longo de seus dois anos e alguns meses de transmissão. Mas antes de iniciar, prefiro deixar algo bem claro e registrado aqui: Há quem superestime DBS e quem seja hater criticando até o último frame. Eu não me encaixo em nenhum dos dois grupos, mas não sou totalmente neutro com relação a alguns aspectos assim como também não sou tão flexível com outros. Procuro balancear mais no julgamento, gerar um equilíbrio, também não vou me gabar afirmando que sou um exemplo a ser seguido, cada um avalia do modo que bem entender, seja exaltando ou reclamando exacerbadamente.

Dito isso, bora pra lista com as 5 coisinhas tão presentes em DBZ mas que ficaram praticamente escassas em DBS. Confira:

1 - Violência nas lutas



A pergunta que não quis calar durante boa parte da exibição do anime foi: Por que diabos sumiram com o sangue em Dragon Ball Super? Obviamente por conta da rígida censura que tratou de tornar o anime mais light e digerível à nova geração de pequenos que acompanhavam de cabo à rabo (desde a exibição de Dragon Ball Kai). Sem perceber, acabei me equivocando numa consideração feita na review dos dois primeiros arcos (Batalha dos Deuses e Renascimento de Freeza), então aproveito o ensejo para me corrigir. Eu tinha dito basicamente que Dragon Ball Super era um anime feito para novos e velhos fãs. Ledo engano desse blogueiro solitário. Dragon Ball Super é, de fato, única e exclusivamente voltado à geração atual. O mundo mudou, está tudo mais politicamente correto, aquela coisa toda que é bem chata. Sim, me soa absurdo que as crianças de hoje em dia sejam tão sensíveis ao ponto de não aguentarem ver na tela um personagem sendo esmurrado até sair uns filetes de sangue no rosto. E se a intenção era amenizar, que pudessem pensar também nos fãs inveterados. 80% aos novos fãs, mas dedicando aquele 10% pros vintões ou trintões que conheceram a obra na década passada (ou pouco antes). Durante as lutas, os danos físicos poderiam ficar evidentes de uma forma que não gerasse transtorno dos dois lados, como dar tons de vermelho nos machucados ao invés de risquinhos de sujeira quando um personagem leva um soco mega-poderoso ou uma sequência de golpes. Mas enfim... não há muito a se fazer nem protestar nesse caso. Já virou até chavão dizer que é o peso dos novos tempos e que o bom é ir se acostumando... mas tá difícil.

2 - Impacto nas lutas 



Sabe quando o personagem tomava um esporro em DBZ e era possível sentir a potência dos ataques para visivelmente termos a certeza de que tal personagem estava levando a maior surra? Pois é, exatamente nesse ponto que os combates de DBS ficaram devendo bastante ao longo de 131 episódios. Particularmente eu não lembro desses negocinhos amarelos aí que não sei o nome (se é que tem) que eram vistos praticamente em todas as vezes que alguém era atacado numa luta. Os golpes físicos em DBS vinham geralmente acompanhados desses... é, essas coisinhas aí. Com isso não estou querendo dizer que as lutas de DBS são inferiores, apenas menos impactantes. São intensas ao seu modo, tendo em vista que o anime de DBS enfoca mais na agilidade do que na pujança dos golpes. Isso deve empolgar a criançada japonesa que não pode ver um pinguinho de sangue ou um soco no estômago sem essas coisinhas amarelas, um soco que demonstre a força do movimento e isso quase não existe em DBS, o que transforma algumas lutas (algumas!) em algo parecido com disputas de estapeamento com todo aquele "tatatatatatatata" das vozes originais (o que no fim das contas soa mais cômico do que realmente empolgante, logo, nesse caso, a nossa dublagem tem o mérito).

3 - Transformações demonstrativamente poderosas 



Difícil esquecer o Super Saiyajin 3 causando terremotos, interferindo no sinal de TV, afetando o clima e deixando o mar revolto e agitado quando Goku o exibia pela primeira vez - naquela altura ainda não tinha aperfeiçoamento, ele precisava ainda se acostumar e provavelmente por essa razão a transformação foi demorada. Se o SSJ3 provocou efeitos na Terra a nível de um filme apocalíptico hollywoodiano, portanto as formas posteriores com o ki divino obrigatoriamente precisariam exibir mais intensidade de poder. O que pouco acontece. Os personagens apenas aumentam seus poderes (na base do grito, como sempre), mas não há sinais de que esse aumento na carga de poder acontece. Trunks com sua furiosa transformação tirada da cartola fez tremer a terra enquanto andava. Vegeta liberou um alto poder com direitos a raio e tudo mais com o Super Saiyajin 1 (ou seria o 2?) no torneio contra o Universo 6. Goku em Super Saiyajin God perturbando o universo na sua luta contra Bills (os golpes reverberavam de modo a pôr em risco o próprio universo). Estes são um dos poucos momentos que lembro de uma transformação Super Saiyajin em DBS realmente promover intensidade com efeitos que provem que ali existe um poder a não ser subestimado. Parece que DBS reduz tudo o que em DBZ era maximizado (ou exagerado) quando o correto seria elevar, não necessariamente só esse aspecto, a uma escala superior.

4 - Fluidez na animação 



A qualidade de animação de DBS é imensamente díspar a de DBZ, desde o filtro ao traçado. Tudo bem que a animação de DBS é um tanto mais veloz, porém tamanha evolução na movimentação dos personagens e renderização de efeitos não é proporcional a como ficaram os traços dos desenhos, sempre muito inconstantes. Uma leve melhora ocorreu na saga da Sobrevivência do Universo, mas claramente não superou o filtro novo inserido especialmente nessa etapa do anime que, por sinal, veio tarde demais. DBS deveria começar com essa camada estética que lembra relativamente os tempos de ouro da série. A qualidade anterior fazia os personagens parecerem muito "plastificados" ou que tomaram um banho de óleo, essa triplicação de camadas de cor nos rostos deles me incomodava um pouco. DBZ era dotado de uma boa fluidez que DBS, sem grandes problemas, poderia evoluir.

5 - Sensação de perigo 



De fato é uma tecla que não vou me cansar de bater tão cedo, talvez nunca. Onde foi parar a tensão que as situações proporcionavam em DBZ? Iso non ecziste em DBS! Definitivamente, não. Ameaças maiores e mais poderosas, mas nada é levado a uma vertente mais séria que a situação pode oferecer. Toda a seriedade que o plot reserva não é aproveitada. Nem mesmo no desfecho da saga Black com o revival súbito de Zamasu dominando e destruindo geral. A gota d'água aconteceu no Torneio do Poder, uma competição onde sua própria existência (e do seu universo) está em jogo, um torneio onde você luta para continuar vivendo e existindo e correndo risco de ser apagado/deletado caso sua equipe perca... nada disso teve o mínimo de preocupação, de desespero, de urgência, pareceu que tudo ocorreu sob o ponto de vista do Goku que enxerga a coisa como um parque de diversões e não um jogo sádico organizado para entreter duas divindades poderosíssimas, caprichosas e imaturas. Neste sentido, DBZ ganha de lavagem colhendo merecidos pontos no desenvolvimento de perigo sentido no ar, fazendo valer a tensão dos momentos mais críticos em que você pode dizer "agora o bicho vai pegar" ou, mais atualmente, "agora a porra ficou séria". Com DBS, isso, infelizmente, não é possível.

*As imagens acima são propriedades de seu respectivo autor (Akira Toriyama/Toei Animation) e foram usadas para ilustrar esta postagem sem fins lucrativos. 

*Imagens retiradas de: https://yzgeneration.com/je-suis-pas-vieux-mais-dragon-ball-z-cetait-quand-meme-autre-chose-que-dragon-ball-super/dragon-ball-z-super-comparaison/
                                     https://jogos.uol.com.br/ultimas-noticias/2017/11/21/afinal-por-que-dragon-ball-super-nao-tem-sangue.htm
                                     https://jogos.uol.com.br/ultimas-noticias/2017/10/30/visual-de-personagem-inedito-e-revelado-em-dragon-ball-super.htm
                                     http://www.comboinfinito.com.br/principal/dragon-ball-super-123-veja-como-vegeta-vai-superar-o-super-saiyajin-blue/
                                     http://ocapacitor.com/dragon-ball-super-anime-sera-encerrado-em-marco/
                                     http://animesallday.com/dragon-ball-super-episodio-118-com-spoilers/

Comentários

As 10 +

10 melhores frases de Coringa

10 melhores frases de Vegeta

10 melhores frases de O Homem de Aço

10 melhores frases de Fullmetal Alchemist

10 melhores frases de Cavaleiros do Zodíaco

10 melhores frases de Matrix

Gifs assustadores que não vão deixar você dormir! (Especial Palhaços)

10 melhores frases de As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy

10 melhores frases de "V de Vingança"

Por que Gogeta muito possivelmente NÃO aparecerá em Dragon Ball Super: Broly?