Capuz Vermelho - A Enciclopédia: Armas e artefatos (Parte 8)


AVISO:

*Não veja esta postagem se ainda não leu nenhum capítulo desta série ou uma temporada inteira. Caso o contrário, poderá se deparar com SPOILERS. 

  _______________________________________________________________________________


Chave de abertura do Vazio 

Objeto que é resultado de uma fusão de sete armas divinas para a necessidade de abrir o portal para o Vazio, local onde os deuses que cometem atrocidades graves são sentenciados para toda a eternidade. Apenas um Arqueu (divindade profética) é capaz de manejar a chave, fixa-la num ponto e recitar as palavras em dialeto divino como um comando de ativação. Sua forma é de um losango de cor preta, de fina espessura e constituído de uma matéria-prima desconhecida (o que é compreensível haja vista que se trata de uma junção de artefatos de origem não-terrena), além de possuir quatro traços praticamente invisíveis que se conectam aos vértices formando triângulos retângulos que se dividem durante a abertura do portal e se fecham rapidamente assim que pelo menos um corpo o atravessa. 

A chave desfaz em um tempo de 24 horas. Com o término da fusão, as armas retornam aos estados normais sem necessariamente precisar das habilidades do Arqueu. Foi utilizada no final da 3ª temporada para aprisionar Abamanu e Yuga e salvar a Terra da constante ameaça dos dois deuses. Údon, o Arqueu do panteão olimpiano, foi o responsável por julga-los e condena-los sem o aval do Conselho Superior Divino, algo que ele fez parecer arriscado, o que significa que criar a chave sem autorização do alto escalão também configura-se como um crime tão grave quanto os dos réus. 

Aparição:

3ª Temporada - capítulo 40: "Hecatombe" (3x16)

Cetro alquímico

Ao contrário do que o nome sugestiona, ele não gera alquimia como uma arma efetivamente ofensiva, mas sim dependendo de um outro artefato passando a servir basicamente como uma "bateria". E este artefato tão essencial para a utilidade do cetro é nada mais que a pedra filosofal legítima (pedras criadas a partir do sangue de elementais não funcionam). Sua origem é um tanto misteriosa e não se tem tantos registros nos arquivos da Associação dos Alquimistas em Waytehaal, tanto que foi considerado lendário/mitológico por anos. Tem cor prateada escura com detalhes em relevo que parecem duas serpentes enroscando e na ponta há uma base de apoio com duas pontas que "prendem" a pedra (ficando entre elas) conectando-a à energia alquímica que só graças à ela o cetro pode manifestar. Não é necessário ser alquimista para portar o cetro ligado à pedra, sendo assim uma arma de caráter perigoso e destrutivo a cair em quaisquer mãos - certas ou erradas. 

O elo fortalece mais a pedra do que o cetro responsável por fornecer energia suficiente para mante-la ativa. Desse upgrade surgem duas opções para que a pedra libere seu poder máximo: transmutação (cor azul) e decomposição (cor vermelho). A explosão de poder pode ser alternada conforme a vontade de seu portador que, como explicado acima, não importa quem seja. O cetro também pode energizar a pedra para uma outra funcionalidade, como modificar a biologia de seres vivos, humanos ou animais, podendo transforma-los em criaturas bizarras. No início da 4ª temporada, Mollock apossou-se do cetro ganhando a pedra de brinde após hipnotizar uma garota com segredos obscuros que conheceu em Londres e a partir disso ele viu sua oportunidade de alcançar um status superior em que instaure um governo ou reinado para subjugar a espécie humana. Em dado momento, o cetro já não era mais tão útil para Mollock e ele absorvera a pedra, tornando-se ainda mais poderoso e facilmente executando as funções que a pedra naturalmente trazia ligada ao cetro, o que compensava mais em relação a ficar segurando o cetro como uma arma considerando que seu poder natural bastava para maximizar toda a energia da pedra - o que, como efeito colateral, provocou uma sobrecarga em seu corpo, provando que o cetro permanecia como a maneira mais segura de utiliza-la e a fonte de energia que melhor proporcionava estabilidade. 

No final do confronto entre Mollock e Rosie, Êmina confiscou o cetro e a pedra em nome da Associação de Alquimistas para mante-lo seguro (isto não foi evidenciado). 

Aparição: 

4ª Temporada - capítulo 41: "Vida longa ao Rei" (4x01) 

Comentários

As 10 +

10 melhores frases de Vegeta

10 melhores frases de Coringa

10 melhores frases de Fullmetal Alchemist

10 melhores frases de O Homem de Aço

10 melhores frases de Cavaleiros do Zodíaco

10 melhores frases de Matrix

O protagonismo de Goku é um problema?

10 melhores frases de Death Note

10 melhores frases de As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy

Gifs assustadores que não vão deixar você dormir! (Especial Palhaços)