Supergirl ainda não merece um filme


*Caso seja um alguém propenso a problematizar o que não deve e ficar de mimimi, é bom ler o texto abaixo com bastante atenção pra no final este blogueiro aqui não sair com algum "ista". 

Há poucos dias foi anunciada a produção de um filme da Supergirl para o universo compartilhado da DC que recentemente foi intitulado Mundos da DC. Sim, Kara Zor-el está prestes a ganhar novamente um filme. Mas há dois pontos antagônicos que cabem destacar: 1) Se for conduzido numa direção primorosa nas mãos de uma equipe de responsa, é certeza de um filme bom o suficiente para apagar da memória o longa de 1984. 2) Uma continuação para O Homem de Aço é praticamente unânime e infelizmente não se encontra no planejamento da DC para um futuro próximo (se bem que o próprio Henry Cavill, intérprete do Superman, uma vez deu uma resposta irônica quanto a possibilidade do segundo filme - que NÃO foi Batman VS. Superman, que fique bem claro - dizendo ser bem provável que veremos um próximo filme do herói entre 2019 e 2045).

Mas como pôr a carroça na frente dos bois já é uma tarefa na qual a DC tem feito com maestria ultimamente, era de se esperar que o sonho de uma sequência do filme de 2013 do Superman seria arruinado de uma forma ou de outra. Arruinado por enquanto, claro. Afinal de contas, o coro dos fãs clama por esse filme e em algum momento a Warner se sentirá meio que pressionada a atender isso. Só que a exigência de um O Homem de Aço 2, ao que tudo indica, não supera a da representatividade feminina no que diz respeito a filmes de super-heróis e a DC parece muito engajada em oferecer longas de suas mais célebres heroínas. Capitã Marvel já está às portas do seu lançamento, a primeira grande super-heroína do estúdio a receber um filme solo. Mulher-Maravilha, na DC, foi um tremendo sucesso incontestável. Mas nesse caso em específico com relação à Supergirl, ainda é muito cedo. Eu sei que não sou ninguém na fila do pão para ficar dando pitacos nas decisões da Warner/DC, mas que pelo menos pusessem a mão na consciência e priorizassem mais a construção coesa do universo cinemático em detrimento dessa representatividade que parece ter aí um ar de "desespero".

Porque tem sempre ali metido no grupo que quer a representatividade uma parcela de gente lacradora (aspirantes a feministas, por exemplo). É essa galera que a DC tá querendo agradar em primeiro plano? Em parte sim, quem respeita isso no geral quer muito mais filmes de heróis principalmente que façam inclusões que lhe satisfaçam. Mas é largamente mais válido pensar no público num todo. Todos querem a mesma coisa: Mais e melhores filmes. Porém, filmes que agradem as suas visões particulares. Então me permito ser franco: Um longa da última filha de Krypton é desnecessário. Pronto, agora pode me chamar de machista e outras porcarias de nomes com o sufixo mencionado mais acima e fechar esse post. Ainda está aqui? Pois bem, continuando: Muitos podem até "refutar" afirmando que a sequência na verdade foi Batman VS. Superman e eu reitero que NÃO. É um filme servindo de prólogo para Liga da Justiça e não estritamente do Superman. Na verdade a opinião mais sincera que posso dar a esse filme é que ele não deveria existir. Só para promover um embate com os dois medalhões da editora e o confronto de fato nem foi tão empolgante, com uma execução tão morna quanto água para banhar bebê. Mas voltando ao assunto da Supergirl: Particularmente eu defendo a ideia de uma inserção dela no segundo filme do Superman para só no mais tardar ganhar o seu filme solo. "Ah então quer que ela fique à sombra do primo num filme todo?" Qual o problema dela ser coadjuvante na sequência? Não desmoraliza o papel da personagem, mas tudo iria depender do arco que ela teria a desenvolver nesse filme e eu não sou vidente. Não falei desnecessário porque não tem que acontecer, me referia ao momento atual. O futuro breve deveria ser para um filme do Superman que introduzisse sua prima pela primeira vez no universo. Viúva Negra, por exemplo, fez sua primeira aparição em Homem de Ferro 2 (com um show de performance, por sinal) e terá um iminente filme solo. Com Supergirl poderia ocorrer basicamente o mesmo, mas claro com uma participação bem maior em comparação a Natasha Romanoff no filme do vingador dourado.

Por que eu prefiro assim? Muito simples: É infinitamente mais organizado. A DC apostar num filme solo agora não é uma tragédia anunciada, mas emana uma atmosfera suspeita quanto a representatividade cada vez mais exigida pelos fãs, além de soar errado olhando para o desenvolvimento do DCEU. E quer saber? O enredo vem primeiro. Afinal de contas, cinema é voltado a contar histórias (sabendo monta-las adequadamente) e não satisfazer discursos de quem quer somente ver a "lacração" rolar solta e está pouco se lixando para o universo em si.

*A imagem acima é propriedade de seu respectivo autor e foi usada para ilustrar esta postagem sem fins lucrativos. 

*Imagem retirada de: https://cabanadoleitor.com.br/warner-bros-esta-desenvolvendo-filme-da-supergirl/

Comentários

As 10 +

Crítica de Dragon Ball Super: Broly pela Folha de S. Paulo é um atestado de ignorância

10 melhores frases de Vegeta

10 melhores frases de Coringa

10 melhores frases de Fullmetal Alchemist

10 melhores frases de O Homem de Aço

10 melhores frases de Matrix

10 melhores frases de As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy

10 melhores frases de Cavaleiros do Zodíaco

O protagonismo de Goku é um problema?

10 melhores frases de Death Note